sexta-feira, 6 de abril de 2012

Domingo de Páscoa: Jesus penetrou nos céus

          Um dia na história do universo Jesus deixou os céus.  É que Deus havia resolvido despedir seu filho como executor das promessas já feitas ao mundo.  Chegara o momento, e era preciso que isto se realizasse.  Ele veio e executou sua missão. 
          Cumprida sua difícil tarefa, Jesus havia de voltar.  Se o paraíso de Deus não fosse eternamente belo poderíamos dizer que ele se engalanou para receber o Filho do Altíssimo em sua volta vitoriosa.  Se na sua despedida houve um tom de expectativa, na sua volta houve cânticos retumbantes de estrondosa vitória.  É que Jesus chega, depois de ter vencido todas as hostes infernais e ter cumprido com galhardia sua missão.  ....
          Jesus entra no santuário de Deus, tendo feito a imolação de sua própria vida.  Ali entrando, entrega nas mãos do Pai a oferenda máxima, completa e definitiva.  Este é um holocausto final que põe por terra todos os que dele haviam sido símbolos imperfeitos e transitórios.  Enquanto os sacerdotes penetravam um santuário "feito por mãos", Jesus entra na presença real e majestosa de Deus.  ....
         O esplendor daquele momento permanece por todos os séculos, porque o sacrifício de Jesus não é transitório, não envelhece, não perde o sentido e a finalidade.  É sempre o mesmo em valor e eficácia. Para todo o homem que dele se aproxima é a mesma fonte de redenção que apaga as transgressões e transporta à morada celeste.  Jesus entrou nos céus e a glória deste fato é renovada cada vez que com ele entra um pecador arrependido e salvo.  

(trecho do meu livro O caminho da vida)

Um comentário:

cleriston valle disse...

Este livro eu li, na verdade eu digitei ele para o pastor Gorgônio enviar a gráfica...

O Pastor Gorgônio é exemplo para todos nós de vida e dedicação ao nosso Criador...